• Janes

Alimentação saudável tem presença baixa no programa dos candidatos à prefeitura de São Paulo

Com exceção de Jilmar Tatto (PT), Guilherme Boulos (PSOL), Marina Helou (Rede Sustentabilidade) e Márcio França (PSB), a presença do tema nos programas dos 14 candidatos é fraca e superficial


No ano em que o Brasil volta para o Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas, os candidatos a prefeito na capital de São Paulo – com algumas exceções – parecem estar alheios ao problema. Analisando o programa de governo de todos eles para as eleições de 2020, disponível no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), se vê que na maioria a presença do assunto é baixa, superficial e genérica.


Para saber o grau de compromisso dos candidatos à prefeitura da capital São Paulo nas eleições 2020, nós aqui da plataforma Jornada do Alimento fizemos essa análise. Primeiro, baixamos os programas de todos os candidatos a prefeito do site do TRE. Em seguida passamos, um a um, pelo programa de análise de nuvem de palavras Wordclouds. Nossa busca foi por palavras relacionadas a alimentação, suas variações e a cadeia de produção.



Procuramos por alimento (s), alimentação, alimentar (es), comida, nutrição, desnutrição, nutricional, horta, hortaliças, agricultura, agricultor (a), agrícola, agroalimentar, agroecológico, orgânico, rural, feira, merenda e fome.


Apenas quatro candidatos colocaram alimentação saudável como pilar relevante de seus planos para a prefeitura de São Paulo: Jilmar Tatto (PT), Guilherme Boulos (PSOL), Marina Helou (Rede Sustentabilidade) e Márcio França (PSB). Em uma soma simples, o programa de Tatto mencionava 141 expressões ligadas à alimentação saudável, enquanto Boulos tinha 100 menções. Helou, 48 e França, 25.


Os demais tinham uma a seis menções, no máximo, em seus programas, a maioria em referências superficiais no contexto de outros programas – como educação, esportes ou desenvolvimento econômico – nos quais a presença de alimentação ou agricultura é inescapável.


O pouco aprofundamento na questão não escolhe campo ideológico: da extrema direita à extrema esquerda, candidatos mencionaram a palavra fome de forma genérica, sem apresentar programas concretos e efetivos para a solução de um problema tão grave.


Claro que o tema merece uma análise mais aprofundada e é o que pretendemos fazer. Mas achamos que a partir dessa primeira análise já é possível ter dados para cobrar dos candidatos um compromisso com a alimentação saudável que é vital. Pela sua proximidade com a população na ponta, os prefeitos podem ser peças chave na luta para garantir alimento saudável, sem veneno, sem desperdício, para toda a população.


Lançada em agosto de 2020, a Jornada do Alimento tem como proposta reunir informações e conectar as pessoas interessadas no sistema alimentar na Região Metropolitana de São Paulo para promoção do Consumo Responsável. Participe você também dessa Jornada do Alimento, nos seguindo em nossas redes sociais, fazendo suas sugestões e críticas. Vamos juntos criar um sistema alimentar mais sustentável.

#eleições2020 #prefeitura #prefeiturasp #alimentosaudável #comidasaudável #agricultura #agroecologia #orgânicos #merendaescolar #feiralivre



9 visualizações
  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • Preto Ícone YouTube